Rio de Janeiro

Desvendando 10 lugares do Rio que estão fora da rota turística

1

O Rio de Janeiro é mesmo uma cidade maravilhosa. Um lugar de atmosfera incrível, dotado de belezas naturais e paisagens únicas, que surpreende turistas e cariocas. São muitos encantos e cantos para desvendar, explorar e se apaixonar. Uma metrópole rica em diversidade que possui inesgotáveis opções de lazer e que pode ser explorada durante os 365 dias do ano.

Há opções de roteiro para todos os gostos, bolsos e idades. Lugares ricos em cultura e história, e não menos encantadores que as praias, o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

Um Rio de Janeiro que talvez você não conheça e que está prontinho para ser apreciado. Lugares que quase nunca aparecem nos roteiros turísticos e que às vezes nem os locais conhecem, ou quando já ouviram falar, nunca foram conhecer.

Fora da rota turística, a Expedia Brasil nos desafiou a montar um roteiro de 1 dia pelo Centro do Rio de Janeiro de um jeito alternativo.

Os 10 lugares para você desvendar são:

  1. Casa Cavé;
  2. Bonde de Santa Teresa;
  3. Parque das Ruínas;
  4. Escadaria Selarón;
  5. Arcos da Lapa;
  6. Feira do Rio Antigo;
  7. Teatro Municipal;
  8. Museu de Belas Artes;
  9. Ilha Fiscal;
  10. Paço imperial.

Veja abaixo sobre cada lugar:

1. Casa Cavé

Quem chega no Centro do Rio e pede indicação de lugares para tomar um bom café da manhã, certamente receberá como primeira indicação a Confeitaria Colombo (1894), que por sinal é maravilhosa, mas tão turística e cheia que ir para lá num sábado de manhã pode não ser um bom negócio. E como o objetivo, é fugir do óbvio, sugerimos que você comece o dia tomando um café da manhã na Casa Cavé.

O dia começa com um reforçado café na Casa Cavé

O dia começa com um reforçado café na Casa Cavé

A Casa Cavé é a mais antiga confeitaria do Rio de Janeiro, construída em 1860 e instalada num belo casarão rosado com estilo déco, entres as movimentadas ruas Uruguaiana e Sete de Setembro; a confeitaria teve influência de diversos países na sua arquitetura e decoração. Além de apreciar o local, você vai poder saborear uma fina doçaria portuguesa, salgados, sanduíches, chá, café e sentir um pouquinho da atmosfera do Rio Antigo.

  • Dias e horários de funcionamento:  Segunda a Sexta de 08h30 às 19h e Sábado, de 09h30 às 13h. 
  • Valor do ingresso: Somente consumação
  • Como chegar:  Rua Sete de Setembro, 137 – Centro, Rio de Janeiro – RJ. [ver no Google Maps]
  • Entre em contato: www.casacave.com.br ou (21) 2224-2520

2. Bonde de Santa Teresa

Depois do café é hora do próximo destino do passeio, o bairro de Santa Teresa! Saindo da Casa Cavé, você irá caminhando até a estação dos famosos bondes. O Bonde de Santa Teresa teve sua linha inaugurada em 1896, desde então passou a ser o transporte mais utilizado diariamente pelos moradores de Santa Teresa e se tornou um patrimônio da cidade do Rio de Janeiro.

O novo bonde de Santa Teresa

O novo bonde de Santa Teresa

A travessia por cima dos Arcos da Lapa é o ponto alto do passeio que liga o centro histórico-comercial do Rio de Janeiro ao boêmio bairro de Santa Teresa. Uma experiência diferente e divertida.

  • Dias e horários de funcionamento:  Segunda a Sexta de 08h às 17h e Sábado de 10h às 17h.
  • Valor do ingresso: R$ 20,00
  • Como chegar:  Rua Lélio Gama, 2 – Centro (ao lado da Petrobras) – RJ. [ver no Google Maps]
  • Entre em contato: www.facebook.com/bondestateresa

3. Parque das Ruínas

Descendo na estação Largo do Curvelo, você caminhará poucos minutos até o Centro Cultural Parque das Ruínas que atualmente abriga exposições de arte, dança, música, teatro e cinema. O local já foi um palacete muito frequentado por famosos artistas da década de 20 e se destaca por sua bela arquitetura.

Tijolos aparentes no Parque das Ruínas

Tijolos aparentes no Parque das Ruínas

Em suas ruínas, tijolos aparentes e estruturas metálicas moldam o caminho e dão um charme especial ao lugar,  deixando suas fotos muito mais bonitas. No Parque das Ruínas você vai encontrar um auditório para 80 pessoas, uma galeria para exposições, palco externo, jardins, quiosque/café e o terraço panorâmico com vista para Pão de Açúcar, Aeroporto Santos Dumont, Catedral, Centro do Rio, Baía de Guanabara, entre outros.

4. Escadaria Selarón

Depois de conhecer Santa Teresa é hora de voltar ao Centro da cidade e para isso, você caminhará pela Ladeira de Santa Teresa até chegar a Escadaria Selarón. Concebida pelo artista plástico chileno Jorge Selarón, a escadaria foi considerada a maior escultura do mundo feita por um único indivíduo.

As cores vibrantes da Escadaria Selarón

As cores vibrantes da Escadaria Selarón

Muitas vezes chamado de louco, Selarón não desistiu da obra e recebeu ajuda de pessoas do mundo todo que lhe enviam azulejos para completar essa escada tão incrível, detalhista e colorida de 215 degraus e 125 metros de comprimento. Hoje a Escadaria Selarón é patrimônio da cidade do Rio de Janeiro.

5. Arcos da Lapa

Descendo da Escadaria Selarón, você sairá de frente para os Arcos da Lapa. Lapa é um bairro conhecido como o berço da boemia carioca, cercado de bares, restaurantes e casas de show.  A noite o bairro da Lapa é  bastante movimentado e animado.

Arcos da Lapa: Formoso de todos os ângulos

Arcos da Lapa: Formoso de todos os ângulos

O principal símbolo do bairro são os Arcos da Lapa ou Aqueduto da Carioca que possui 42 arcos duplos e foi criado para levar água ao bairro de Santa Teresa e ao morro Santo Antônio no  Largo da Carioca.

6. Feira do Rio Antigo

Caminhando pela Lapa, você vai chegar na rua do Lavradio, uma rua centenária que abriga casarões históricos, bares, restaurantes, antiquários e no primeiro sábado de cada mês recebe a Feira do Rio Antigo.

Feira do Rio Antigo: Encontro de cariocas e turistas de todos os cantos do mundo.

Feira do Rio Antigo: Encontro de cariocas e turistas de todos os cantos do mundo.

A feira conta com aproximadamente 300 expositores com artesanato, roupas, bijouterias, quadros, entre outros. A rua fica bastante movimentada e o clima é animado ao som de samba. Aproveite para almoçar e sentir de perto toda a animação do local.

7. Theatro Municipal

Depois do almoço é hora de se apressar para fazer a última visita guiada do sábado no Theatro Municipal. Ao sair da Feira do Rio Antigo você vai caminhar em torno de cinco minutos, passando na frente da Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, até chegar ao teatro. O lindo e imponente teatro possui uma bela arquitetura da época de 1909 e muita história. O Theatro Municipal é um velho “conhecido” do carioca. É um prédio que todo mundo sabe onde fica, mas que a grande maioria nunca entrou.

Theatro Municipal: Beleza dentro e fora

Theatro Municipal: Beleza dentro e fora

Por isso, a visita guiada é uma ótima oportunidade de conhecer melhor o local. A visita têm a duração de 45 minutos e mostra todo o interior do teatro, explicando sobre o fundadores, materiais usados na construção,  mostrando  as salas, os vitrais e o salão onde acontecem os espetáculos.

  • Dias e horários de funcionamento:  Somente com visitas guiadas. Cada grupo com capacidade 50 pessoas (dois grupos de 25), duração até 45 minutos. As visitas podem acontecer de Terça a Sexta , às 11h30, 12h, 14h, 14h30, 15h, 16h; Sábados e Feriados, às 11h, 12h e 13h. O teatro recebe apresentações  esporadicamente, veja a programação no link abaixo.
  • Valor do ingresso:  Inteira R$ 20 | Meia R$ 10
  • Como chegar: Praça Floriano, S/N – Cinelândia – Rio de Janeiro – RJ. [ver no Google Maps]
  • Entre em contato:  www.theatromunicipal.rj.gov.br ou (21) 2332-9220 / 2332-9005

8.  Museu de Belas Artes

O Museu de Belas Artes fica ao lado do Theatro Municipal, sendo uma ótima combinação visitar os dois no mesmo dia. O museu é incrível, bem grande, com salas e corredores amplos, organizado, bem cuidado, com várias obras de arte e diversas exposições.  Um paraíso para os amantes da arte. É um local para viajar no tempo e se perder em meio as histórias que cada exposição têm a oferecer.

Museu Belas Artes: você vai se perder em meio a tantas histórias

Museu Belas Artes: você vai se perder em meio a tantas histórias

O Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro é a instituição que concentra a maior e mais completa coleção de arte brasileira do século XIX e, possui um acervo de 70 mil itens entre pinturas, gravuras, desenhos, esculturas, objetos, livros e documentos.

  • Dias e horários de funcionamento:   Terça a Sexta de 10h às 18h; Sábado, Domingo e Feriado de 13h às 18h.
  • Valor do ingresso: R$ 8,00 e Grátis aos domingos.
  • Como chegar:  Av.  Rio Branco, 199 – Centro, Rio de Janeiro – RJ [ver no Google Maps]
  • Entre em contato:  www.mnba.gov.br ou (21) 3299-0600

9.  Ilha Fiscal

Saindo do Museu de Belas Artes, é hora de ir em direção ao penúltimo destino do roteiro. Vá até a Cinelândia, embarque no VLT e desça na estação Praça XV. Para chegar até a Ilha é preciso fazer uma travessia de 10 minutos na escuna Nogueira da Gama. Nos dias de chuva está travessia acontece de van. A Ilha Fiscal é super bonita, bem conservada, com uma bela vista das cidades do Rio e de Niterói. Apesar de ter sido utilizada como posto aduaneiro, ficou muito conhecida por ter sido realizado ali, o último baile do Império, apenas seis dias antes de ser proclamada a República. O passeio têm duração de duas horas e a visita é guiada, o que torna o passeio ainda mais interessante com todos os fatos históricos e detalhes da construção que são contados.

Ilha Fiscal: palco do último baile do império

Ilha Fiscal: palco do último baile do império

O ingresso para ir até a Ilha Fiscal é comprado no Espaço Cultural da Marinha. Este ingresso também dá direito a conhecer o Navio-Museu Bauru, o Submarino-Museu Riachuelo e o Helicóptero-Museu Sea King

  • Dias e horários de funcionamento: Quinta a Domingo, às 12h30, 14h e 15h30.
  • Valor do ingresso: R$ 30,00
  • Como chegar:  Av. Alfred Agache s/n, Centro – Boulevard Olímpico, próximo à Praça XV.  – RJ. [ver no Google Maps]
  • Entre em contato:  www.marinha.mil.br/ilha-fiscal ou (21) 2532-5992

10. Paço Imperial

Terminado o passeio da Ilha Fiscal retorne à Praça XV para fazer o último passeio do roteiro. O Paço Imperial é atualmente um espaço multicultural com programação de artes visuais, artes cênicas, música, seminários, loja e restaurantes. Mas, já foi a residência do governador, do vice-rei no século XVIII, centro das movimentações políticas e sociais da época; ali foi declarado o Dia do Fico, a Abolição da Escravidão e a Proclamação da Independência do Brasil.

Paço Imperial: Última parada do roteiro

Paço Imperial: Última parada do roteiro

Em 1938, foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e hoje é um dos marcos da história cultural da cidade. Para encerrar o passeio e relaxar, você pode aproveitar o Bistrô do Paço ou o Café Arlequim para fazer um lanche.

  • Dias e horários de funcionamento: Terça a Domingo de 12h às 19h.
  • Valor do ingresso:  Entrada gratuita
  • Como chegar:  Praça XV de Novembro, 48 Centro, Rio de Janeiro – RJ. [ver no Google Maps]
  • Entre em contato:  www.amigosdopacoimperial.org.br ou (21) 2215-2093

Para conseguir  aproveitar o roteiro na íntegra, é preciso fazê-lo no primeiro sábado do mês quando acontece a Feira do Rio Antigo.

O Rio de Janeiro têm muito para mostrar e impressionar o visitante, deixando sempre a sensação de quero mais, fazendo com que você volte e descubra a cidade sempre por um ângulo diferente e não menos encantador.

Se estiver planejando ficar mais que 3 dias na cidade, confira as dicas de roteiro no Rio de Janeiro da Expedia Brasil.

[ESTE É UM PUBLIPOST] – Este aviso representa o compromisso do “Viagens e Clicks” com você, nosso amado e querido leitor!

 

 

 

Compartilhe

Sobre o autor

1 comentário

  1. Pingback: Pedra do Telégrafo: Onde se hospedar

Deixe seu comentário